R.A.I.O.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Recursos de Aprendizagens Integradas e Otimizadas ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



quinta-feira, Outubro 30, 2014

"Arrefinfa na Bilha" de Regresso?

"Arrefinfa na Bilha" de Regresso?


O "Repórter Escrivão" pegou na máquina e registou, secretamente, um possível ensaio da 5ª geração do Grupo de percussão "Arrefinfa na Bilha". Por enquanto nada se sabe de concreto, a não ser que os ensaios deste grupo musical da Escola Básica de Rossio ao Sul do Tejo têm lugar às terças e quintas-feiras no intervalo do período da manhã.
Desta vez, o grupo é formado por alunos das diferentes turmas desta Escola Básica e ainda não tem número definido de elementos, porque em cada ensaio aparecem sempre outros novos elementos.
Bons ensaios!





  



Feira de Santos e Bruxas

"A preparação"



Depois de meses a fio sem possibilidades de publicação eis que o nosso blog está de volta e em boa altura, pois estamos à beira de uma iniciativa emblemática da nossa escola: A Feira de "Santos e Bruxas", que mais não é que o resultado de uma mistura de tradições inglesas com tradições portuguesas.
Nesta época do ano já era tradição portuguesa ver crianças, de porta em porta, a pedir os Bolinhos Santinhos. Atualmente, em resultado da introdução da aprendizagem de uma língua estrangeira no primeiro ciclo, o inglês junta-se mais uma tradição, desta vez de Inglaterra, o "Haloween" (Dia das Bruxas).
Santos e Bruxas visa, então comemorar as duas datas, o Halloween, do dia 31 de novembro e o dia dos "Bolinhos Santinhos", Dia de Todos os Santos, o dia 1 de novembro.
A Feira de Santos e Bruxas realiza-se este ano no dia 31 das 8h45 às 9h30, com os alunos de todas as turmas a assumirem-se como feirantes, uma das atividades profissionais "tipicamente rossienses".
Os familiares e amigos dos alunos desta comunidade escolar têm por hábito, pelo menos assim aconteceu nas oito primeiras edições associarem-se a esta iniciativa esgotando rapidamente as broas e doces que aqui se vendem.
Por certo este ano acontecerá o mesmo, por isso não se atrase se quiser provar uma das saborosas iguarias confecionadas na Escola Básica de Rossio ao Sul do Tejo. Se não quer ser brux@ seja um santinho/santinha ajudando a escola a promover uma dinâmica coletiva estimulante e motivadora para a relação e trabalho pedagógico, de modo natural e integrado.
Os preços são convidativos: marmelada a 1,50€; 6 broas de mel a 1,50€; 6 broas amassadas, com erva doce e canela ao mesmo preço e 6 broas de Vinho do Porto, imaginem, pelos mesmos 1,5€!
Para além das broas, ainda há os doces de abóbora com nozes, ou sem nozes, em frasco pequeno, pela modesta quantia de 75 cêntimos.
Esta é uma escola de emoções fortes, onde se brinca, ri e aprende!!!
Para já apresentamos as fotos da preparação deste evento, em que os protagonistas são e serão sempre os alunos:






   

 











quarta-feira, Dezembro 25, 2013

 
A comunidade educativa da
Escola Básica de Rossio ao Sul do Tejo
deseja a todos os seus alunos e seus familiares muito Boas Festas
 

quinta-feira, Dezembro 19, 2013

EB de Rossio ao Sul do Tejo:

 
"Babushka serviu de suporte à Festa de Natal!

 
No dia 13 de dezembro, os alunos do 4º ano da Turma D, mais conhecidos pelos “Super-formigas ou, então pelos “Arrefinfa na Bilha” assumiram, enquanto finalistas, a importante missão de apresentar a Festa de Natal, da Escola Básica de Rossio ao Sul do Tejo, que decorreu no Clube Desportivo “Os Patos” e que teve a participação das oito turmas deste centro escolar.
O Clube Desportivo “Os Patos”, em particular a sua secção de Judo, teve um papel relevante nesta atividade, levantando os tapetes e arrumando este seu espaço, para possibilitar a realização da já tradicional Festa de Natal da “Escola”, aberta a toda a comunidade, cada vez mais abrangente.
Mais uma vez se provou que, em Rossio ao Sul do Tejo, quando se toca a rebate todos se unem e apoiam, da melhor vontade. É digno de se ver a forma como todos arregaçam as mangas e tentam colaborar em todas as iniciativas propostas. Num ápice uniram-se pais e encarregados de educação, clubes, associações locais, comerciantes, autarquias, particulares…
(Convém deixar sempre as reticências no final de uma enumeração, para o caso de não nos recordarmos de todos!)
Bastaria olharmos para o palco, para rapidamente nos apercebermos da presença de um novo cenário. Sem esperar pelo convite a Associação Envolve tinha decidido dar uma ajudinha beneficiando o espaço cénico da festa.
Os alunos finalistas, Beatriz Dias e o Pedro Margarido, dois dos “Super-formigas” aguardaram, pacientemente, atrás do pano, que a professora Fernanda Antunes, na qualidade de Coordenadora do Centro Escolar desse as boas vindas a todos os que enchiam o pavilhão principal dos “Patos”, agradecesse o apoio de todos e, em nome da comunidade escolar desejasse um Feliz e Santo Natal, para de seguida lerem uma pequena história, adaptada pela sua turma, do Conto “Babushka” de Sandra Ann Horn e que serviria de elo de ligação, entre todas as apresentações, que no palco se foram sucedendo.



 Só de lá saíram, para logo reentrarem na vez da sua turma que apresentou uma peça de jograis, cujo tema era a nova Freguesia de São Miguel do Rio Torto e de Rossio ao Sul do Tejo.
A história desta festa era simples: Jesus acabara de nascer em Belém e uma estrela guiá-los-ia a todos até ao estábulo, onde se encontrava, entre Maria e de José. Claro que combinaram levar algo de presente ao menino Jesus mas, pelo caminho ofereceram-nas, as suas poesias, canções e dramatizações, a outros pessoas que foram encontrando e que delas mais necessitavam, para melhorar nem que fosse o seu estado de espírito.
Pelo palco foram passando todas as turmas da "Escola" e apresentando todo o tipo de animações, que prepararam para este dia: canções, coreografias, danças, músicas…
Como tinham "dado" tudo o que tinham durante a sua caminhada até Belém, quando por fim chegaram ao estábulo, já nada restava para oferecer a Jesus. Tristes decidiram regressar pelo mesmo caminho, mas Maria chamou-os e pediu-lhes que entrassem, porque Jesus estava feliz com eles, porque como Jesus diria mais tarde “tudo o que fizerdes ao mais pequeno dos meus irmãos é a mim que o fazeis!”
Depois de entrarem no "estábulo", ainda cantaram, em conjunto, uma Canção de Natal, acompanhados pelos seus amigos e familiares que não arredavam pé.
Mas a festa não podia terminar assim, sem gritarem pelo Pai Natal e depois da habitual canção “Já meti o meu chinelo!”, que fez "vibrar" as paredes do pavilhão, as vozes dos mais pequenos, quase o derrubavam com os gritos ao Pai Natal. Talvez por isso, em vez de um apareceram logo oito. Um Pai Natal por cada turma.
De regresso a casa ficou uma sensação de felicidade, em cada uma das crianças que participaram nesta “viagem” e o desejo sincero de “Um feliz e Santo Natal” para toda a comunidade, em particular para aqueles que não lhes regatearam aplausos pelas suas performances!
Permitam-me um nota de rodapé: Na preparação deste trabalho todos recordámos, com amizade, quem  nos contou pela primeira vez, a história da "Babushka", pelo que lhe dedicamos toda esta encenação, com desejos sinceros de rápidas melhoras. (Celeste Santos és a "carequinha" mais bonita que conhecemos! Volta depressa e conta-nos mais histórias.)
 
                                                                                                 Ocirema Oinotna